Como É Determinada a Velocidade Máxima nas Rodovias Brasileiras?

Este artigo foi criado pela equipe Ituran Rastreadores para uso exclusivo do blog Falando de Carro

As multas de trânsito por velocidade excessiva estão entre as mais autuadas em todo o território nacional. O acentuado aumento dessas infrações preocupa as autoridades, pois demonstra que os motoristas não estão levando em conta o perigo que correm e a razão para as vias apresentarem diferentes velocidades máximas. Entenda como são determinados esses valores e quais são as consequências de pisar muito no acelerador.

pistola

Os órgãos com circunscrição de cada via são os responsáveis por determinar a velocidade permitida. Para definir, são verificadas as condições do tráfego de cada uma:

  • Nível do tráfego de pedestres;
  • Trânsito de veículos lentos, como caminhões, ônibus, entre outros;
  • Tipo da pista (simples ou dupla);
  • Presença de animais nas proximidades;
  • Volume do tráfego.

Além desses fatores, ainda é considerado a existência de estabelecimentos que possuem grande fluxo de pessoas como escolas, hospitais, terminais e aeroportos, dentre outros. Evidentemente a velocidade máxima permitida será menor diante dessas circunstâncias, pois quanto menor a velocidade, maior o tempo e a possibilidade de uma reação preventiva.

Sendo assim, o motorista precisa respeitar o limite de velocidade até que apareça outra placa de sinalização indicando se pode aumentá-la ou se deve reduzi-la.

No caso das vias sem sinalização, o condutor deve seguir os limites estabelecidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB):

velocidade

Vias Urbanas: 30 km/h para vias locais, 40 km/h para as coletoras, 60 km/h vias arteriais e 80 km/h nas de trânsito rápido.

Rodovias: automóveis, motocicletas e camionetas não devem ultrapassar os 110 km/h; ônibus e micro-ônibus estão na faixa dos 90 km/h e os demais veículos têm como limite 80 km/h.

Vias Rurais Não Asfaltadas: nenhum veículo deve exceder os 60 km/h.

As multas para os condutores que extrapolam variam de acordo com a porcentagem de velocidade excedida. Excessos de 20% geram 4 pontos na carteira e multa de R$ 85,13. De 20% a 50% são 5 pontos e R$ 127,69. Os casos que ultrapassam 50% da velocidade permitida ocasionam 7 pontos, multa de R$ 574,62 e suspensão da carteira de habilitação.

É fundamental que os condutores entendam e cumpram os limites máximos permitidos para que a segurança no trânsito prospere cada vez mais.

Imagens: Guia Taubaté e Globo

 

Sobre o autor: Renato Maia

 

Jornalista, Renato Maia é apaixonado por carros e tecnologia. Nascido no ABC paulista, ele respirou o ar das grandes montadoras que atuam na região, como Volkswagen, Chevrolet, Ford e Mercedes, que fazia o garoto de São Bernardo se encantar por automóveis. Logo a vontade de juntar o jornalismo e carros foram se aproximando, e em 2011 ele criou o Falando de Carro.

 

Últimas notícias sobre outros

 

6 Comments

 

Add a comment

required

required

optional


 
 
Image and video hosting by TinyPic
 
 

Vídeos

 
 
 
 

Últimas Avaliações