Medo de dirigir? Entenda o porquê e saiba como superá-lo

Mais comum do que se pensa, o medo de dirigir condiciona muitas pessoas em suas tarefas cotidianas. Seja por conta de inseguranças ou por traumas vivenciados em acidentes, a verdade é que esse medo – que atinge mais mulheres do que homens – pode tornar-se patológico e comprometer o bem-estar das pessoas que dele padecem.

Pensando nisso, o SeguroAuto.org, site especializado na cotação de seguros online, reuniu informações sobre o medo dirigir e saiba como pode superá-lo com dicas simples e eficientes!

Untitled

Conheça os sintomas

A fobia de dirigir é caracterizada pelo medo de ser incapaz de dirigir e/ou controlar o veículo, podendo, em casos extremos, originar o famoso Transtorno de Pânico (transtorno de ansiedade caracterizado por um medo e/ou mal-estar intenso com sintomas físicos e cognitivos cujo início é brusco e cuja intensidade máxima é atingida em aproximadamente cinco minutos). Entre os sintomas que caracterizam o medo de dirigir estão:

  • Sensação intensa de estranheza;
  • Palpitações cardíacas fortes;
  • Sudorese excessiva;
  • Dor no peito;
  • Sensação de desmaio;
  • Secura na garganta;
  • Dor de cabeça;
  • Pernas trêmulas;
  • Incapacidade de controlar a respiração;
  • Enjoo;
  • Tontura;
  • Incapacidade de ouvir e enxergar adequadamente.

Aliados ao desespero, à insegurança e ao medo de permanecer no interior do veículo com o intuito de dirigir, estes sintomas físicos e cognitivos demandam a procura de soluções que visem o tratamento adequado da fobia de dirigir, sob pena de comprometer a qualidade de vida do indivíduo.

Por que o medo de dirigir afeta mais as mulheres do que os homens?

Efetivamente, o medo de dirigir atinge um número maior de mulheres se comparado aos homens que sofrem deste fenômeno. Existem várias explicações para este fato, nomeadamente:

  • Questões culturais:

É inegável que os moldes sobre os quais a sociedade se construiu e desenvolveu exerceu uma enorme influência sobre o universo feminino quando o assunto é o medo de dirigir. Por se tratar de uma sociedade que vem caminhando na desconstrução contínua do patriarcado, muitas mulheres se habituaram a que o seu transporte fosse realizado pelos homens (pais, irmãos, tios, maridos, sobrinhos, filhos, etc.) ou desenvolveram uma inaptidão para considerar que dirigir também pode ser uma ‘arte’ ao seu alcance, perpetuando falsas ideias de fragilidade e dependência.

  • Estigma:

Na sequência do ponto anterior, é importante compreender o papel que o estigma exerce na perpetuação do medo de dirigir por parte das mulheres. A construção histórica, cultural e social com relação à diferença de gênero e aos papéis sociais exercidos por homens e mulheres tem até hoje influência no preconceito dirigido às mulheres sobre a direção do automóvel, diminuindo a sua importância e fazendo com que, muitas vezes, suas opiniões, preferências, necessidades e desejos neste assunto sejam relegadas para segundo plano.

Como tratar o medo de dirigir?

Atualmente, existem vários métodos utilizados no tratamento da fobia de dirigir. Veja alguns:

  • Ajuda especializada: dependendo da gravidade que o medo de dirigir alcança, é necessário que o indivíduo recorra à ajuda especializada. Caso se trate de Transtorno do Pânico, o psiquiatra é o profissional de saúde mais indicado para auxiliar em relação ao desafio de controlar o medo de dirigir, podendo indicar a abordagem terapêutica via medicação para ajudar o indivíduo com relação a quadros de estresse, fobia, ansiedade e/ou depressão. Em contrapartida, a ajuda de um psicólogo se faz particularmente útil em casos em que não há necessidade de intervenção medicamentosa, mas sim de psicoterapia.
  • Aulas de habilitação: procuradas, sobretudo, por motoristas já habilitados (as), as aulas de habilitação são focadas nas necessidades do indivíduo com relação aos aspectos que o deixam inseguro na direção. É uma abordagem mais personalizada, que visa trabalhar de forma prática os quesitos que provocam medo de dirigir.
  • Coaching com PNL: o coaching com recurso às técnicas de Programação Neurolinguística é outro método de tratamento para o medo de dirigir que apresenta bons resultados, já que permite que o motorista modifique suas construções mentais com um pensamento positivo e, consequentemente, torne-se mais confiante.

Existem também outras dicas que podem ser colocadas em prática para enfrentar e tratar o medo de dirigir. São elas:

  • Escolha 10 destinos próximos para ir de carro e faça esses dez trajetos;
  • Exercite o estacionamento: tire e coloque o carro na garagem quantas vezes forem necessárias até que consiga sentir-se seguro para completar esse procedimento em outros locais;
  • Use música ambiente baixa enquanto treina suas manobras de direção para acalmar sua mente e diminuir a ansiedade;
  • Fale com um amigo ou familiar e peça que ele/a o/a acompanhe nesses exercícios. O incentivo de ter alguém querido do seu lado vai ajudar você a se sentir mais confiante e apto(a) nessa missão, que é perder o medo de dirigir!

 

Sobre o autor: Renato Maia

 

Jornalista, Renato Maia é apaixonado por carros e tecnologia. Nascido no ABC paulista, ele respirou o ar das grandes montadoras que atuam na região, como Volkswagen, Chevrolet, Ford e Mercedes, que fazia o garoto de São Bernardo se encantar por automóveis. Logo a vontade de juntar o jornalismo e carros foram se aproximando, e em 2011 ele criou o Falando de Carro.

 

Últimas notícias sobre Dicas

 
 

Add a comment

required

required

optional


 
 
Image and video hosting by TinyPic
 
 

Vídeos

 
 
 
 

Últimas Avaliações