Prius Experience – Saiba como foi ir de SP até o RJ com um carro híbrido

toyota-prius-2015-1428707632067_615x300

Veículos elétricos ainda estão longe de ser realidade no mercado brasileiro, mas os híbridos já são realidade.

Atualmente, a Toyota comercializa do Prius, que é o carro híbrido mais vendido no mundo. Por aqui ele roda com os taxistas e algumas pessoas que se interessaram e comparam o carro. O Falando de Carro foi convidado para dirigir o modelo de São Paulo até o Rio de Janeiro para conhecer tudo sobre ele.

Particularmente eu já tinha o interesse em andar no carro há muitos anos, mas infelizmente o Prius não está disponível na frota da Toyota, por isso, nunca consegui fazer um vídeo sobre o veículo, mas com essa oportunidade, vou conseguir por em palavras tudo que achei sobre ele.

Toyota-Prius-Brasil (3)

Passando por uma pequena ficha técnica o Toyota Prius a venda no mercado brasileiro pode ser encontrado por cerca de R$ 106 mil. Ele usa motor 1.8 aspirado com 99 cavalos de potência e 14,5 kgfm de torque máximo. Já o motor elétrico tem 82 cavalos de potência. Juntos o Prius rende 134 cavalos de potência aliada a transmissão do tipo CVT.

O Prius não é um carro para que busca esportividade, o foco do modelo é economia e isso ele faz com muita facilidade. A ideia do motor híbrido é usar o motor a combustão apenas quando o carro já está em uma velocidade constante, ou seja, quando o motor está econômico. Toda vez que saímos com o carro, no Normal e ECO, ele está 100% elétrico.

Toyota Prius 2010

O motor a combustão entra em ação dependendo de uma série de fatores. Não há uma velocidade exata para que ele entre em funcionamento. Se você não pisar fundo e manter a velocidade até 50 km/h, ele vai rodar no modo elétrico enquanto ele estiver com bateria, agora se você pisar fundo, com uns 40 km/h ele já entra em ação para manter aquele nível de aceleração que está fazendo.

Com as baterias recarregadas, é possível rodar até 35 km sem gastar uma gota de gasolina, mas na realidade, para um consumo eficiente a longo prazo, é ideal rodar com os dois motores ao mesmo tempo. Isso porque assim você tem a bateria por mais tempo e o motor a combustão funcionando em regime baixo, o que economiza combustível.

Prius Experience 3

Para quem se preocupa em onde recarregar o carro, o Prius na realidade não precisa de tomada, todas as vezes que tiramos o pé do acelerador, o carro começa a recuperar as energias para a bateria, para assim poder rodar mais alguns quilômetros sem gastar combustível fóssil.

Durante nossa viagem para Rio de Janeiro percebemos que o carro é muito mais econômico em ciclo urbano. Como disse anteriormente, a ideia do motor elétrico é funcionar em baixas velocidades, então, aquelas ruas de bairro, engarrafamentos e trechos planos o Prius pode fazer sem precisar ligar o motor a gasolina.

Prius Experience 2

Na estrada conseguimos usar os três modos de condução. Em trechos mais planos, deixei o carro no modo Normal, em descidas era um bom momento para por no modo EV, assim ele ficaria 100% elétrico e recarregaria as energias. Já em subidas o modo Power, que une motor elétrico e motor a combustão ajuda o carro a economizar combustível.

Já na estrada ele mistura um pouco, mas boa parte do trecho acontece com o motor elétrico. Entretanto, é possível colocar modo Power, que faz o motor elétrico e a gasolina funcionar ao mesmo tempo, assim o motor elétrico ajuda o motor a gasolina girar menos e gastar menos gasolina que o normal.

Toyota-Prius-Brasil-interior (2)

Passando para números, o Prius pode fazer um consumo urbano de 20 km/l e na estrada essa média pode chegar até 21 km/l. No caso, fizemos todo o percurso com 20,5 km/l. Lembrando que fomos pelo litoral e o percurso teve uma extensão de 525 km.

No caso, andamos todo esse trecho com extremo conforto e não nos sentimos cansado em dirigir ou estar dentro do carro.

Deixando o consumo de lado e essa aula de mecânica. O Prius, assim como os demais modelos da Toyota é bem confortável, a suspensão absorve bem os buracos e o isolamento interno é bom.

Prius Experience 1

Quando a Toyota lançou o Prius, a marca japonesa quis que ele fosse diferente, dizendo que o futuro era hoje. Por isso, o interior é um pouco diferente do padrão. O painel de instrumentos é no meio do console, assim como o Etios. Nele está as informações de velocidade, modo de condução, nível da bateria, entre outros detalhes. Já no meio do console há os comandos do ar condicionado. modos de condução e uma central multimídia com entrada USB e GPS integrado.

Por fora o Prius tem um design um pouco diferente do normal, boa parte de suas linhas foram pensadas na aerodinâmica e diminuir o arrasto, no caso tudo isso é para melhorar o consumo e deixa-lo econômico.

prius-munhoz-02

De modo geral, o Prius é um carro pronto para o mercado brasileiro mas esquecido pelo público. Pensando como um consumidor e não como jornalista, o carro elétrico ou híbrido pode sim ser uma realidade no Brasil. É necessário investimento para carros elétricos? Sim, mas não tanto como dizem, já para os híbridos, não!

Vale lembrar, que o Prius não precisa de tomada para recuperar as energias, e se não fosse um carro bom, não tínhamos tantos taxistas em São Paulo rodando com ele.

Sobre o autor: Renato Maia

 

Jornalista, Renato Maia é apaixonado por carros e tecnologia. Nascido no ABC paulista, ele respirou o ar das grandes montadoras que atuam na região, como Volkswagen, Chevrolet, Ford e Mercedes, que fazia o garoto de São Bernardo se encantar por automóveis. Logo a vontade de juntar o jornalismo e carros foram se aproximando, e em 2011 ele criou o Falando de Carro.

 

Últimas notícias sobre Avaliação

 
 

Add a comment

required

required

optional


 
 
Image and video hosting by TinyPic
 
 

Vídeos

 
 
 
 

Últimas Avaliações